De olho: como garantir sua segurança virtual em uma casa inteligente e conectada?

9 formas de garantir a segurança virtual e proteger os dispositivos smart em uma casa inteligente e conectada à internet. Confira quais são as melhores práticas.

É inegável que os dispositivos IoT (Internet das Coisas) e automação residencial estão simplificando a vida de milhões de pessoas, elevando o nível de praticidade, conforto e segurança. Para se ter uma ideia, uma pesquisa da IDC revelou que o volume de negócios de equipamentos para automação residencial deve superar a marca de US$ 291 milhões até 2025. 

No entanto, qualquer aparelho conectado à internet ainda está vulnerável a ataques de pessoas maliciosas que podem colocar a segurança da informação em risco. Por isso, é fundamental entender como ter uma casa inteligente segura e privativa evita problemas maiores em relação à segurança da família. E a boa notícia é que é possível aumentar a segurança da sua smart house de forma prática e fácil. 

Confira 9 dicas para garantir sua segurança virtual em uma casa inteligente e conectada. 

1. Mude a senha do roteador Wi-Fi periodicamente

Os roteadores são a porta de entrada digital para a casa inteligente. Um roteador sem a segurança correta pode permitir que qualquer usuário on-line tenha fácil acesso a todos os dispositivos de automação residencial na rede.

Por isso, é indicado trocar a senha do Wi-Fi periodicamente. Além disso, também é importante mudar a senha do administrador. E, claro, vale destacar que é indispensável usar senhas fortes e difíceis de serem decodificadas. Evite datas comemorativas, aniversários, números de telefone, nomes comuns e sequências numéricas. 

2. Verifique as atualizações do firmware

Também certifique se o firmware mais recente está em execução. O firmware é o coração do aplicativo do sistema e deve ser atualizado com frequência para evitar quaisquer falhas de segurança e corrigir o mau funcionamento. Em muitos modelos existe a opção de ativar atualizações automáticas. 

3. Use uma rede Wi-Fi dedicada

Bons roteadores já permitem criar duas redes Wi-Fi separadas e conectar os dispositivos domésticos em uma rede exclusiva. Também é uma maneira útil de proteger a navegação ao acessar outras plataformas que contenham dados confidenciais.

4. Habilite firewalls em cada dispositivo

Instalar câmeras por toda a casa garante mais segurança para toda a família, podendo ser vigiada mesmo de longe

Quando se trata de segurança doméstica, não devemos pensar apenas na rede ou no roteador, mas também nos dispositivos individuais. A dica é habilitar firewalls em cada um. Assim, é possível adicionar proteções e obstáculos a qualquer atividade de intrusão de pessoas mal-intencionadas.

5. Coloque senhas diferentes em cada dispositivo

Quanto mais automatizada uma casa for, mais dispositivos ela terá. Pode ser tentador colocar a mesma senha em todos, a fim de facilitar o dia a dia, mas essa é uma prática perigosa, uma vez que se um hacker descobrir uma senha, poderá acessar todo o sistema. 

Além disso, muitos dispositivos inteligentes permitem que cada usuário tenha uma senha única, ou seja, os moradores terão senhas diferentes de acesso. 

6. Mantenha os sistemas atualizados

O ciclo de vida dos sistemas tecnológicos não é muito longo, tendo em vista os permanentes avanços tecnológicos que aprimoram o sistema e combatem novos vírus e outras ameaças. Dessa maneira, são necessárias atualizações e manutenções periódicas. As próprias empresas fornecedoras dessas tecnologias costumam oferecer atualizações para correção de problemas e manutenção da segurança. 

Ainda, se o sistema instalado não suportar mais atualizações, o ideal é substituir por um mais recente. Os dispositivos inteligentes ficam mais expostos quando não recebem nenhum tipo de atualização contra novos vírus.

7. Ative a autenticação em dois fatores

Uma dica útil é ativar a autenticação de dois fatores para acessar dispositivos domésticos. Essa é uma das melhores maneiras de proteger sua smart house, já que a cada tentativa de login, será enviada uma notificação com PIN de acesso.

Dessa forma, se algum hacker tentar invadir seu sistema, ele será bloqueado e você será alertado. 

8. Não esqueça da segurança de seu smartphone

Colocar senhas nos dispositivos móveis é o primeiro passo para uma maior proteção

Provavelmente, seu smartphone é o hub de sua casa inteligente. Por isso, nunca comprometa a segurança do celular. Algumas dicas para mantê-lo seguro são:

  • Invente senhas fortes.
  • Nunca abra e-mails de remetentes desconhecidos.
  • Ative a biometria e reconhecimento facial.
  • Baixe aplicativos apenas das lojas oficiais, como Apple Store ou Play Store.
  • Tenha um bom antivírus em seu smartphone.
  • Evite se conectar a redes públicas de Wi-Fi.
  • Nunca deixe seu dispositivo desacompanhado em reuniões, isso ajudará a evitar ataques de engenharia social. 

9. Opte por dispositivos de última geração

Com o passar dos anos, a tecnologia para as casas inteligentes vem se intensificando. Por exemplo, atualmente, já é possível encontrar geladeiras, fogões e torneiras  de última geração para cozinhas tecnológicas. 

É uma prática comum escolher dispositivos mais novos e seguros quando se trata de objetos mais visados, como as câmeras de vigilância ou fechadura inteligente. Mas lembre-se que até mesmo uma lâmpada inteligente deve ter os níveis de segurança corretos para garantir a proteção da sua casa. 

Seja qual for o dispositivo inteligente da sua casa, da lâmpada ao sistema de segurança, é necessário escolher modelos mais estáveis, confiáveis e de fabricantes idôneos, homologados e em conformidade com as legislações vigentes, como a Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais. 
O objetivo da casa inteligente é tornar a vida em casa mais confortável, além de mais segura.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *