Home office, veio para ficar?

Home office, trabalho remoto, trabalho à distância ou teletrabalho vem se estabelecendo há alguns anos em diversas empresas pelo mundo todo. Mas desde março do ano passado, essa alternativa vem ganhando mais adeptos, de forma acelerada, por causa da situação de pandemia ocasionada pela Covid-19. O isolamento recomendado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) fez com que muitas empresas liberassem seus colaboradores para trabalhar a partir de casa.

Mas a tão sonhada vacina está chegando e bilhões de pessoas esperam que a situação volte, gradativamente, ao normal. Surgem, então, algumas perguntas: Como foi a produtividade de empresas e funcionários durante esse período de home office? Trabalho remoto foi passageiro ou veio para ficar? O que podemos esperar do mercado de trabalho daqui pra frente?

O professor André Miceli, da Fundação Getúlio Vargas (FGV), acredita que, apesar da implementação compulsória nos últimos 10 meses, o home office tende a continuar crescendo, chegando a um aumento de 30% nos próximos meses.

De acordo com pesquisa realizada pela Sociedade Brasileira de Teletrabalho e Teleatividades, 45% das empresas participantes no país têm colaboradores que trabalham em casa. Outros 15% estão avaliando a implantação dessa modalidade. Nos EUA, cerca de 40% dos trabalhadores já adotaram o método e acredita-se que a tendência é que o número aumente nos próximos anos. 

O trabalho remoto está ganhando força e tudo indica que está vindo para ficar. Estes são alguns exemplos da modalidade estar caindo no gosto das empresas e colaboradores. No Itaú, maior banco privado do Brasil, cerca de cinco mil trabalhadores fazem home office até duas vezes por semana. A modalidade alcançou nota 89 na pesquisa de satisfação e 90% de aprovação dos gestores em relação ao desempenho dos times que trabalham remotamente. 

Muita empresa que foi obrigada a adotar o teletrabalho pôde perceber que o home office pode ser lucrativo e muito vantajoso, tanto para a empresa quanto para o colaborador. Na Universidade de Stanford, na Califórnia (EUA), Nicholas Bloom coordenou um estudo que verificou 50% de economia para a empresa, em relação aos colaboradores que continuaram trabalhando presencialmente. E aqueles que adotaram o trabalho remoto adoeceram menos neste período analisado.

Para André Miceli, da FGV, existem ainda diversas vantagens para além da saúde: menos tráfego nas ruas, menor sobrecarga no transporte público, menos poluição e mais qualidade de vida para as pessoas.

Uma outra pesquisa, realizada pelo site Indeed, revelou alguns benefícios e vantagens para empresas que adotaram o home office: redução da taxa de turnover (número de funcionários que deixam a empresa) em 52%; aumento do engajamento em 57%; redução de 50% na taxa de absenteísmo (ausência ou atraso de colaboradores).

Qual a melhor forma para se trabalhar de forma remota?

Agora que sabemos que o trabalho remoto é uma tendência que veio para ficar, o que fazemos? Além de computador, internet e telefone, é preciso, principalmente, disciplina e organização para fazer da sua casa o seu local de trabalho. Listamos abaixo algumas das principais medidas que se deve ter atenção em um trabalho à distância.

  • Local

Se pensou em trabalhar no conforto da cama ou do sofá, esqueça essa ideia. É importante escolher um lugar confortável e aconchegante, mas não o suficiente para tirar uma soneca. Um canto da casa que seja reservado, para que possa atender o telefone e fazer videochamadas sem ser incomodado. Um lugar onde vá ter o mínimo de distração. 

  • Horários

Estabelecer horários para começar, fazer pausas, almoçar e terminar o trabalho é essencial. Sem isso definido, é bem provável que se trabalhe mais ou menos que o necessário. Horário para acordar, tomar banho e preparar o café também é importante para entrar no ritmo.

  • Roupa

Parece estranho, mas a escolha da roupa é muito importante para o colaborador que irá trabalhar remotamente. Usar pijama ou uma roupa velha que costuma vestir apenas dentro de casa não é recomendado. É importante que a vestimenta te ajude a entrar no clima de trabalho. Dá para fugir do sapato, terno, gravata ou mesmo uma calça jeans, mas é importante colocar algo com o qual você sairia na rua, algo confortável.

  • Trabalho de campo

Essa dica é importante para colaboradores de muitas áreas, inclusive para o mercado imobiliário. É importantíssimo manter o trabalho de campo: eventos, apresentação de imóveis, atendimento a clientes, encontros de networking, fotografia dos imóveis cadastrados etc.

  • Reuniões e atendimento ao cliente

Com o advento de muitas tecnologias de comunicação, o atendimento online muitas vezes é o suficiente – WhatsApp, telefone. Mas, caso seja necessário um encontro presencial com um cliente ou reunião com empresas e outros colaboradores, é possível reservar salas de reunião de espaços coworking. 

  • Disciplina e organização

É preciso muita disciplina e organização para trabalhar dentro de casa. Fazer horários, listar afazeres, escolher a roupa adequada e o local ideal já são tarefas complicadas. Mais ainda é resistir às distrações dentro de casa. Por isso, é muito importante não procrastinar e separar um ambiente exclusivo para o trabalho, e mantê-lo sempre bem organizado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *